Antologia do Conto Ultramarino

4,50 

Autor: Amândio César
Editora: Editorial Verbo
Ano de edição: –
Nº de páginas: 280
Idioma: Português
Coleção: Biblioteca Básica Verbo/Livros RTP nº85
Especificações: –
Livro de Bolso: sim
Encadernação: capa mole
Estado: 4/5



Método de Pagamento Método de Pagamento Método de Pagamento Método de Pagamento

Descrição

Antologia do Conto Ultramarino

Na produção dos nossos contistas do Ultramar podem encontrar-se páginas da melhor literatura. Os contos recolhidos por Armândio César no presente volume, cujos autores se estendem de Cabo verde a Timor, bem o ilustram e justificam a sua divulgação.

Biografia
Amândio César Pires Monteiro (Arcos de Valdevez, 12 de Julho de 1921 – Lisboa, 10 de Agosto de 1987), ou simplesmente Amândio César como era conhecido, foi um poeta português.
Dedicou-se ao jornalismo, foi professor do Ensino Técnico, comentador da RTP,2 contista e critico literário, tendo sido elogiado por Jorge de Sena, David Mourão Ferreira, Maria de Lourdes Belchior, padre Manuel Fernandes, António Manuel Couto Viana, José Moreira e outros.
Foi um dos elementos do Grupo Poesia Nova, o fundador da revista «Quatro Ventos» (Braga, 1954-1957), assim como. dirigiu a revista de arte «Terra e Mar»,redactor do Diário Ilustrado e ligado ao Diário Popular, ao Debate, à Rua, à Tribuna, à revista Resistência, ao Mundo, e à Emissora Nacional e a revista Altura.
Fez os seus estudos secundários em Braga e em Vila Nova de Foz Côa, tendo-se formado na Universidade de Coimbra em Ciências Histórico Filosóficas.
Estando ainda em Braga e depois em Lisboa, desenvolveu a actividade de jornalista comprometido com o Estado Novo.
Como ensaísta e crítico literário, dedicou parte da sua actividade à divulgação das literaturas brasileira e africana de expressão portuguesa, nomeadamente a angolana.
Em 1975, em pleno PREC, viveu forçado no exílio, primeiro em Vigo e Madrid, Espanha, e mais tarde no Brasil, pais onde passou dificuldades.3 No regresso escreveu «País em Fuga – Poemas de um tempo que foi», onde expressa a sua angustia pela ingratidão nacional dess.

Faleceu no dia 10 de Agosto de 1987 e repousa no cemitério do Alto de São João, em Lisboa.

Obra
Tem 25 obras publicadas, algumas traduzidas em espanhol, francês, italiano, inglês, alemão e croata. Grande parte da sua obra literária é dedicada às antigas [[províncias ultramarinas portuguesas.

Contacte-nos aqui
Siga-nos: Facebook / Instagram